Restaurante Bem Haja Lisboa
— desde 2014 —

Quem está familiarizado com os costumes da Beira, saberá que a expressão 'bem haja' substitui frequentemente um 'adeus' ou um 'obrigado'. Não será pois de estranhar que Isabel Raposo, tenha escolhido precisamente estas palavras para batizar em Lisboa, na Rua Marcos Portugal, nº 3, o seu estabelecimento. Aqui, qualquer refeição deixa saudade e vontade de regressar.

Isabel sempre ambicionou ter um restaurante e resolveu criar um de raíz, o Bem Haja de Nelas, cujo nome cresceu durante 20 anos. De seguida, saltou para sul, mais especificamente para Campolide, onde permaneceu dois anos. O espaço, porém, não era o que idealizava e decidiu apostar noutra zona da capital. Tal aventura comercial necessitava de um segundo braço-forte e a escolha ideal recaiu sobre António Paulo, médico de profissão, primo por grau de parentesco e amigo de sempre de Isabel, que prontamente acedeu à sua proposta de criar um restaurante em Lisboa.

Ao prospetarem a cidade, encontraram na rua Marcos de Portugal, no nº 3, o local perfeito, que já tinha albergado outros restaurantes. Aqui o ambiente pacato que se vive na praça circundante propaga-se portas dentro e a familiaridade exala da mobília, numa dualidade de rústico-elegante que faz lembrar a própria casa de muitos portugueses. Pode-se ainda dizer que a expressão 'bem haja' não foi o único costume que Isabel trouxe da Beira. No seu restaurante os clientes podem apreciar especialidades gastronómicas, como bacalhau gratinado com queijo da serra, polvo à lagareiro, posta de vitela com puré de favas e coentros e migas da beira, confecionadas com broa, couve e filetes de polvo. O queijo da serra é, de resto, uma aposta forte no estabelecimento, e a queijaria que o marido de Isabel em tempos possuiu, foi sem dúvida uma inspiração e um apoio a esse conceito. Como em qualquer restaurante típico, não podiam faltar os bons vinhos e aqui são os do Dão, Douro e Alentejo que marcam presença.

Quanto à clientela é bastante variada: habitués e turistas, ambos nacionais e internacionais, preenchem diariamente este estabelecimento. Aliás, de referir que muitos dos clientes que hoje frequentam o restaurante, já o faziam em Nelas, prova de que uma boa casa cria relações duradouras.

Apesar de toda a estabilidade de que o Bem Haja goza, Isabel e António não hesitam em inovar. A título de exemplos de inovação gastronómica, mencionamos a posta de vitela, cujo puré costumava ser de maçã e a presença de um cozinheiro que veio ao restaurante apresentar dois pratos originais de caril. Quanto a eventos podemos apreciá-los nas suas vertentes mais variados, desde ópera até concertos de rock planeados para um futuro próximo. Às terças podemos ainda contar com as noites de fados, que são um sucesso.

A recepção desta nova fase do Bem Haja tem sido positiva desde a inauguração, em que se esperavam 20 a 30 pessoas e apareceram, para surpresa de Isabel e António, mais de 100, prolongando o serão até às 3 manhã, com vinhos oferecidos pela Niepoort e Sogrape.

Este é um restaurante que se revê no ambiente da rua e de rua, com portas convidativamente abertas e pratos quentes na mesa. Entre e delicie-se!  
Bem Haja Lisboa

 

2018-08-31T15:24:41+00:00