House of São Bento
— desde 2014 —

Em Lisboa, no nº 38 da rua Borges Carneiro, rés do chão esquerdo, longe da confusão de hotéis e pensões, são comuns os olhares que, passeando pelo tetos ornamentados, pelos frescos que decoram as paredes dos quartos, pelos tubos desativados de candeeiro a gás, tal qual relíquias do passado, se indagam sobre o facto de estarem a observar uma guesthouse ou uma casa familiar de beleza incomparável. E é assim que Tiago Dias e Pedro Leão, proprietários da House of São Bento, gostam que se olhe para o seu estabelecimento.

Tiago teve contacto com a área de turismo desde cedo e, mediante a crescente atratividade da cidade de Lisboa, propõs a Pedro a criação de um negócio próprio, algo que tivesse uma identidade única, que ultrapassasse a simples definição de cama e refeição. Quando encontraram, na rua Borges Carneiro, um edifício habitacional recuperado, com quase 100 anos, que exalava personalidade e história, decidiram imediatamente que aquele era o espaço ideal.

Da idealização à concretização houve, porém, um longo caminho a percorrer. Tiago ainda lembra aqueles primeiros dias que requeriam um enorme esforço para ter tudo com uma apresentação imaculada, em que as casas de banho eram limpas após cada banho tomado, em que o trabalho parecia não ter fim, uma vez que a guesthouse contava apenas com os esforços dos dois empreendedores. Hoje em dia, a House of São Bento já conta com um staff dedicado e profissional, libertando um pouco Tiago e Pedro para fazerem o que melhor sabem: oferecer uma experiência aprazível e incomparável. O estabelecimento é definido por um certo à-vontade, um ambiente familiar que as áreas comuns proporcionam, mas também pelo respeito mútuo, entre staff e clientes, ou entre os próprios clientes, que a casa inspira.

Os quartos apresentam nomes de cidades - Chaves, Batalha, Alcobaça por exemplo - e de regiões - Sagres, Minho, Lagos... - e convidam, portanto, à descoberta da história do nosso país. A excepção será o quarto 'Dina', que presta homenagem a uma pianista, antiga inquilina do edifício e cujo piano já não poderia sair da divisão, sem o desmanchar ou partir uma janela. Nenhuma das opções parecia ideal e a filha de Dina resolveu doar o piano à guesthouse e imortalizar o nome da mãe num dos seus quartos. O próprio piano continua o seu percurso musical através da habilidade de alguns clientes que enchem a guesthouse de singelas melodias. Esta não é, porém, a única homenagem que casa se propõs a fazer. Os frescos presentes nos quartos da House of São Bento, pintados nas décadas de 50/60 por um senhor de dupla nacionalidade (português/italiano) foram também eles eternizados, através de fotografias pelos pupilos do pintor, anos mais tarde.
Toda esta beleza e sentido de comunidade contribui para o atrativo da guesthouse. Pelas suas portas passam turistas de várias nacionalidades - franceses, belgas, ingleses, norte-americanos e brasileiros - à descoberta de Lisboa. O turismo interno também se faz sentir cada vez mais, especialmente em altura de eventos.

O nome que reflete a posição geográfica do negócio, São Bento é também de fácil referenciação para quem procure o acolhimento proporcionado por Tiago e Pedro. Se quiser visitar esta simpática guesthouse, lembre-se que o mítico elétrico 28 pára mesmo à porta, assim como autocarros. Uma verdadeira cereja em cima do bolo.  
House São Bento

 

2018-08-01T09:21:10+00:00