Caneca de Prata
— desde 1974 —

CANECA DE PRATA · LISBOA NOSSA

Na zona histórica da cidade de Lisboa, mais precisamente na Rua da Prata (Baixa de Lisboa), ergue-se o Restaurante Caneca de Prata, uma casa com quatro décadas de história e famosa por saciar os desejos gastronómicos da sua clientela.

Com duas entradas na esquina da Rua da Vitória com a Rua da Prata, a porta 163 terá feito a serventia para uma mercearia fundada em 1910 — ano histórico da queda da monarquia. Mas é em 1974, no ano da revolução dos cravos, que o nome Caneca de Prata se dá a conhecer pela voz do Sr. Manuel Rodrigues Correia, vindo a prata da rua que o acolheu, a famosa Rua da Prata da baixa pombalina, à qual se juntou de bom grado a Caneca da casa, símbolo do melhor que o restaurante tem para oferecer. Atualmente, é o filho Pedro Correia, que já desde muito cedo assumia o papel de braço direito do pai, quem gere, desde 2004, a Caneca de Prata: deixou de estudar em 1993 para auxiliar no negócio familiar, assumindo hoje o orgulho e prazer por trabalhar em tão ilustre casa: “Gosto daquilo que faço, senão, não estaria aqui!”

Pedro Correia viu com os seus próprios olhos os anos que passaram nesta casa e as mudanças dos velhos tempos são notórias para os dias de hoje. Recorda com alguma saudade a mística da baixa pombalina, que segundo ele, era considerada o centro financeiro e comercial de Lisboa, uma vez que as sedes dos bancos e todos os negócios estavam centralizados nesta zona da cidade e, por isso, havia uma panóplia diversificada de clientes. “Antigamente as pessoas vinham a baixa para fazer negócio (…) O melhor de antigamente, entre a década de 80 e 90, era juntar no restaurante um vasto leque de pessoas, desde banqueiros e juízes muito reconhecidos até aos sapateiros ou engraxadores de sapatos – Todos conviviam, era um ambiente único e memorável (…) Não havia tratamentos formais…”

Posteriormente, a cidade sofreu alterações na rede metropolitana e na circulação rodoviária, sendo que a partir daí tudo mudou no panorama da cidade, tornando a baixa pombalina numa zona turística. Essas mudanças fizeram com que as sedes dos bancos fossem recolocadas noutras zonas da cidade; hoje, quem visita o Caneca de Prata são clientes que tinham por hábito cá vir mas também, os estrangeiros que vagueiam pela cidade, garante Pedro Correia. Em 2012, o Caneca de Prata entrou em processo de remodelação. Daí resultou o aumento do espaço e a inauguração da esplanada e, graças a essas mutações, a clientela turística aumentou exponencialmente.

Neste estabelecimento pode encontrar vários tipos de refeições, desde os tradicionais comes e bebes, acompanhados por sandes de leitão, rissóis de camarão, pasteis de bacalhau e entre outra variedade de salgados, como também as refeições diárias que privilegiam e valorizam o melhor da cozinha tradicional portuguesa, tal como pataniscas de bacalhau com arroz de feijão, arroz de pato, caracóis grelhados, carapau grelhado ou frito, salada de bacalhau com grão e etc. Todos os dias pode encontrar uma refeição diária diferente, pela módica quantia de 6,50€.

 

VISITE A LOJA
2017-11-16T04:55:38+00:00